sábado, abril 16, 2016

Moschino Fresh Couture

Em outubro de 2013, Jeremy Scott, deixava a conhecida marca esportiva Adidas para assumir a direção criativa da não menos famosa Maison Moschino. A visão contemporãnea, pop e urbana de Scott, pode ser vista já na sua primeira iniciativa no mundo das fragrâncias Moschino, como lançamento do perfume unissex Toy, cuja embalagem mimetiza um urso de pelúcia.

Perfume Moschino Toy
Já neste produto, Jeremy Scott deixa evidente a sua inspiração naqueles objetos do dia-a-dia das pessoas, que de tão comuns já não despertam mais a atenção.
Em outubro de 2015, exatamente 2 anos após a entrada de Scott na Moschino, ele nos brinda com sua mais nova criação, chamada de Moschino Fresh Couture.
Mais uma vez, ele se inspira em um objeto mundano, que não tem absolutamente nada de aspiracional para conter um produto que faz referências à luxúria e à alta costura. O objeto mundano em questão aqui é um inexpressivo frascos de limpeza doméstica, encontrado em praticamente qualquer casa moderna.
O design da embalagem, escancara a dicotomia corrente na sociedade: alto x baixo consumo, premium x básico, gourmetização em excesso. Talvez a motivação para o design seja somente a ironia que cerca o glamuroso mundo da moda x o popular pret-a-porter.
O frasco de vidro é exatamente o formato de uma conhecida marca de detergente (sinceramente não sei como não choveram processos de propriedade industrial relacionadas ao formato), decorado com um rótulo adesivo frente e verso com todos os códigos do mercado de limpeza doméstica.



Como pode ser visto na imagem ao lado, o design da embalagem se apropria de todos os signos da categoria de domisanitários, inclusive utilizando um cache feito em material plástico na cor azul, com tom exato da categoria e de aspecto que poderia até ser considerado grosseiro exatamente para dar ainda mais impressão de que é um produto de limpeza. A forma de prender a tampa no cache torna um pouco difícil a remoção da mesma, revelando alguns problemas de usabilidade (seria proposital?).



Já a tampa, vide imagem abaixo à esquerda, é somente uma simples tampa que imita perfeitamente os triggeres (existe esta palavra?) ou gatilhos (imagem a direita) utilizado nos produtos de limpeza de cada ou jardim e, na minha opinião mais um prato cheio para os advogados propriedade industrial. Aqui no Brasil, este gatilho é vendido principalmente pela empresa WestRock. Pelo design, imagina-se que o uso do perfume seja igual o do produto de limpezam, mas por fim se revela de forma decepcionante apenas uma proteção para uma pump comum.
 

Estaria aí mais uma ironia dicotômica da natureza artificial da alta moda x produtos “look-a-like” relacionados plantada propositalmente pelo designer?
O cartucho é feito em papel rígido revestido (aqui no Brasil conhecido como papel de pasta mecânica, papel de sapateiro ou simplemente papel paraná. Este material rígido é largamente utilizado na perfumaria fica, por conta da rigidez e da premiunização conferida pelo revestimento e alta qualidade dos acabamentos gráficos:


Linda Evangelista, modelo conhecida do mundo da moda, que aliás continua linda é o rosto da marca para esta fragrância e toda a campanha remete ao ritual de limpeza, numa clara alusão cross-category.
Abaixo o filme para TV e as imagens para mídia impressa:





Para finalizar, eu gostaria muito de saber o desempenho deste produto no mercado, afinal ele mistura os 2 universos distintos da beleza e limpeza, mas que têm muito em comum. 
Deixe seu comentário. Gostaria muito de saber a sua opinião!

Fontes: The Blog Next Door
Moschino
Thashédia