quarta-feira, dezembro 19, 2012

Quando a embalagem determina a categoria!



Hoje, dia 19/12/2012, li matéria no jornal Gazeta do Povo sobre a suspensão das vendas e recolhimento das embalagens de um "espumante sem álcool", chamado Spunch, comercializado pela empresa Viti Vinícola Cereser, de Jundiaí/SP.
Segundo a matéria, o produto, apesar de ser apenas um suco de frutas, possui "embalagem semelhante a dos espumantes com álcool, inclusive com a rolha de metal", (sic), o que poderia  “induzir o consumidor a se comportar de forma prejudicial ou perigosa à sua saúde ou segurança”.
Independente do certo e do errado, imediatamente me veio à mente a ideia de que o fator que leva a esta interpretação é o fato da embalagem ser símbolo de uma categoria de produtos.
Ou seja, a embalagem dos espumantes está cumprindo um dos seus papéis principais, reforçando a máxima que estabelece que "a embalagem é o produto"!
Do lado do marketing, a prática de produtos se apropriando de atributos já estabelecidos por outras marcas e categorias é bastante comum, muitas vezes sendo consideradas ideias geniais. Temos assim, perfumes com marcas de carros, relógios com marcas de vestuários e vários outros exemplos semelhantes. É só procurar!

Imagino, e reforço que esta é somente a minha opinião, que a marca em questão pode ter pensado em se apropriar dos atributos de celebração, descontração e felicidade, normalmente associados ao produto que inspirou as embalagens e nunca levantou a possibilidade de interpretações diferentes!
Por mais incrível que possa parecer, este tipo de "displicência" é mais comum do que imaginamos durantes os diversos projetos de desenvolvimento de produtos e suas embalagens.
Infelizmente, não há no site da Cereser nenhuma menção ao problema com este produto.
Acontecimentos como estes derrubam a moral do pessoal de desenvolvimento de embalagem, mas a vida é assim! E ela continua!

Em tempo, a embalagem do produto é feita de vidro, tem formato clássico dos espumantes e champagnes. O frasco é decorado com uma luva (sleeve) muito bem produzido e impresso com motivos de personagens de estórias infantis da Disney.
A tampa é, como a própria matéria do jornal destaca, uma rolha própria dos espumantes, inclusive com o arame que impede que o mesmo saia com a pressão interna!

Para nós, que trabalhamos com desenvolvimento de produtos e embalagens, fica a lição de que quando uma embalagem representa uma categoria, uma boa idéia pode ser (muito) mal interpretada!
E que nossa responsabilidade vai muito mais além do que apenas os detalhes técnicos relacionados com design, materiais e processos.

E você leitor, o que pensa a respeito?

Abaixo, cópia da matéria da Gazeta do Povo


Fontes: Gazeta do Povo
Cereser

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos lá! Dê o seu pitaco! Comente!