domingo, outubro 02, 2011

Oriens - Van Cleef & Arpels

 

Já há algum tempo eu queria falar sobre esta embalagem. Já havia feito alguma pesquisa, separado material, vi vídeos e reviews na internet, mas faltava uma coisa: Este frasco nunca esteve em minhas mãos. E esta semana, isto aconteceu. Tive a oportunidade de receber um frasco destes, desmontá-lo e o melhor, falar diretamente com a empresa que o desenvolveu e tirar as minhas dúvidas! Foi mágico!
Ë quase impossível não notar esta embalagem onde quer que ela esteja! Ela é tão opulenta e tão chamativa que poucos olhares escapam à sua beleza. Lançada em outubro do ano passado, ela foi a vedete da LuxePack Mônaco 2010, a meca da embalagens de luxo!

 

O design da embalagem, inspirado no anel “Arbres aux Songes”, da coleção “Sonhos de uma Noite de Verão” (Midsummer Night’s Dream), - veja imagem deste anel acima ao lado do frasco - ficou a cargo de Joël Desgrippes, aquele mesmo, do famoso estúdio que também leva o seu nome. Detalhe: esta mesma coleção foi inspiração para uma outra embalagem de um perfume da marca, já comentado aqui neste blog, o Féerie, lançado pela Van Cleef & Arpels em 2008.
 

O frasco de vidro é flint, polido e tem perfil simples, sem muitos detalhas. Super bem acabado, possui uma base circular e paredes que sobem no formato de uma lanterna chinesa super polida.

Na lateral do frasco, foi providenciado um chanfro, facilitando a aplicação da decoração em hot-stamping, uma camada grossa prata brilhante. 
Sobre o frasco, repousam uma pump com capa metálica (também prata brilhante) e um cache plástico metalizado, harmonizando com a pump.


 
 

O grande show ficou mesmo com a tampa. Produzida primorosamente pela então Lisi Cosmetics (recentemente adquirida pelo grupo francês Qualipac-Pochet, que também controla a brasileira Ipel, especializada em plásticos injetados).
Esta tampa é que reproduz o anel citado anteriormente. Ela representa uma grande gema facetada (a pedra  que adorna o anel de onde veio inspiração para a embalagem é uma turmalina), ladeada por folhas prateadas.
Produzida em Surlyn, de espessura super grossa, a tampa foi pintada internamente com “spots” de tinta em 3 cores diferentes, mimetizando assim a refração da pedra preciosa.
Abaixo desta “pedra preciosa” feita de Surlyn, um inserto plástico metalizado foi posicionado para potencializar o efeito da refração.


 

A peça final, que complementa conjunto são as folhas que rodeiam a parte de Surlyn. Feita em material plástico, ela tb foi metalizada em prata brilhante.
O cartucho, simples como a maioria dos que são feitos fora do Brasil, cumpre sua função primária de proteger o produto, e só! Quem dera, aqui no Brasil destinássemos mais dinheiro para o design da embalagem primária, como é feito lá fora! Retangular, impresso em somente uma cor e com detalhes em hot-stamping, conta, além disto, com um alto-relevo em seu painel frontal, reproduzindo as folhas da tampa da fragrância.



Interessante notar que a fragrância é apresentada em 3 tamanhos diferentes: 100ml, 50ml e 30ml, cada uma com seu frasco. As versões de 100ml e 50ml compartilham a mesma tampa. Já a de 30ml possui uma tampa exclusiva, sem o detalhe das folhas.
Aqui, o material para comunicação em mídia impressa:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos lá! Dê o seu pitaco! Comente!